Qin-Na ou Chin-Na

Literalmente "Agarrar" (Qin) e "Pressionar" (Na). O Qin-Na designa um conjunto complexo e muito rico de técnicas de controle, é um elemento constitutivo das escolas de wushu "kung-fu" externas e internas. Foi sob o impulso da polícia e do exercíto que estas técnicas foram reagrupadas e estruturadas num sistema independente de defesa pessoal. Certas escolas de wushu como Bagua Zhang colocam enfâse nestas técnicas. Shaolin Qin-Na foi originalmente desenvolvido no templo de Shaolin. O Qin-Na é composto por quatro grupos principais de técnicas: Na Jing - Agarrar os músculos; Na Gu - Luxar as articulações; Na Xue - Atacar os pontos vitais; Na Qi - Interromper a circulação da energia e sangue. Qin Na ou Chin Na (擒拿) (Pinyin: qín ná, Wade-Giles: ch'in2 na2), pode ser traduzido literalmente como método de imobilização, "Chin" significa agarrar ou segurar, e "Na" significa controlar. Este conjunto de técnicas marciais chinesas utiliza torções, chaves de articulações e pontos de pressão para imobilizar o oponente. O chin na é uma prática usada em quase todos os estilos de artes marciais chinesas e algumas vezes combinado com o shuaijiao (técnica corporal de luta chinesa). Por exemplo, este é um dos aspectos marciais aplicados no Tai Chi Chuan, que tem como objetivo principal o desenvolvimento da força chí (Ki) para a saúde e a marcialidade. Yue Fei, general a quem é atribuída a codificação do Chin NaA codificação desta técnica técnica milenar, hoje parte integrante da maioria dos estilos de kung fu, foi atribuída ao general chinês Yue Fei. Ainda hoje a polícia chinesa utiliza técnicas de Chin-Na e Suai Jiao para imobilização de elementos desarmados.