Artigo - Qigong (Chi Kung) para equilibrar o Yin e o Yang

São exercícios baseados no conceito taoista do yin e yang, opostos, porém complementares na natureza. Yin é o imóvel aspecto estável, oculto das coisas; yang é a mudança, em movimento, revelando aspectos. Outras polaridades yin-yang incluem: frio e quente, para baixo e para cima, calmo e animado.

No corpo, os tecidos conjuntivos relativamente rígidos (tendões, ligamentos, fáscias) são yin, enquanto os músculos mais móveis e flexíveis e sangue são yang. Existem diversas rotinas de Qigong cada uma atendendo uma região especifica do corpo, fluindo pelos meridianos e equilibrando as energias Yin e Yang.

Qigong e o corpo

Certos exercícios de Qigong considerados Yin atuam sobre os tecidos - também conhecido como os tecidos conjuntivos. Tecido conjuntivo responde melhor a uma carga lenta e constante. Algumas séries de Qigong são realizadas por cerca de 5 a 30 minutos. Se você esticar suavemente o tecido conjuntivo, se você permanecer em determinada postura por um longo período alongando o tecido conjuntivo, o corpo vai reagir, tornando-os um pouco mais forte e isso é exatamente o que você quer.

Qigong e a mente

Mantendo-se em uma postura por um tempo cria-se lacunas que serão preenchidas pelo Chi (energia). Por exemplo, sentimentos de ansiedade, sentimentos de depressão ou tristeza, tédio e outros serão eliminados pelo preenchimento do Chi (energia) boa e pura que a permanência nas posturas proporciona.

Alguns benefícios da prática regular do Qigong

- Calma: acalma e equilibra o corpo e a mente

- A redução do stress e ansiedade

- O aumento da circulação

- Maior flexibilidade

- Liberação fascial (Bainha que envolve os músculos)

- Maior mobilidade articular

- Equilíbrio para os órgãos internos e melhora do fluxo de Chi (Energia) através da estimulação dos meridianos