Artigo - O Tai Chi detem o envelhecimento e melhora o cerebro

O ancestral Tai Chi pode ajudar hoje a manter a saúde mental e prevenir a demência na velhice: atividade física e prática de meditação envolve ajudar a evitar o desgaste do cérebro. Tai Chi com uma prática regular ajuda a manter a saúde mental e cognitiva dos idosos, de acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Universidade do Sul da Flórida.

Dicas para o envelhecimento saudável

Para a pesquisa, foram acompanhados durante 40 semanas 120 adultos com idades entre 60 e 70 anos. Os participantes foram divididos em quatro grupos: um grupo tomou aulas de Tai Chi três vezes por semana; outro fez caminhada com a mesma frequência; a terceira parte em debates e discussões também três vezes por semana, e a última não fizeram qualquer atividade especial.

Os participantes foram avaliados com varreduras do cérebro e testes de habilidade mental no início e no final da investigação.

"Nós descobrimos que aqueles que tinham tomado aulas de Tai Chi tinham um cérebro ligeiramente maior após 40 semanas e também tinha uma maior capacidade cognitiva e melhor memória, o benefício foi semelhante, embora menor, para aqueles que participaram das discussões e caminhada”, explica o Dr. James Mortimer.

Enquanto isso, aqueles que não tinham participado em qualquer uma dessas atividades teve um pequeno encolhimento do cérebro e aumento do desgaste em suas habilidades cognitivas, diz o pesquisador.

Para o Dr. Mortimer, este é um achado interessante com implicações: "Ao parar o envelhecimento do cérebro, o Tai Chi até mesmo pode ajudar a prevenir algumas formas de demência, como a doença de Alzheimer." Segundo o pesquisador, os benefícios do Tai Chi são devido à combinação de atividade física e prática de meditação: "Sabe-se que tanto o exercício e meditação melhoram o fluxo sanguíneo para o cérebro e estimula a produção de substâncias relacionadas com o seu crescimento”, diz ele.