Artigo - As 13 Posturas do Tai Chi Chuan

As 13 Posturas do Tai Chi Chuan

“Esquivar, afastar, pressionar, empurrar, puxar, dividir, cotovelo e ataque de ombro são os oito trigramas.

Os quatro primeiros (Peng, Lu, Ji, An) correspondem aos trigramas Chien, Kun, Kan e Li (os quatro pontos cardeais: Sul, Norte, Oeste e Leste).

Os quatro seguintes (Cai, Lie, Chou e Kao) ou os trigramas Sun, Chen, Tui e Ken (as quatro direções diagonais).

Avanço, recuo, olhar para a esquerda, olhar para a direita e equilíbrio central são os cinco elementos de Metal, Madeira, Água, Fogo e Terra.

Junto formam as treze posições do Tai Chi Chuan.”

por CHANG SAN FENG

Cada postura de Tai Chi Chuan tem pelo menos um dos oito portões (ou, bamen) que dominam o movimento. Isto foi como o tai chi foi originalmente construído. Cada uma das 8 portas tem uma certa “energia” marcial. Apesar de apelidados de “portões”, eles são mais como características ou padrões de movimento especiais para uma meta específica. Por exemplo, algumas das 8 portas avançam, algumas retiram. Alguns são súbitos e aparentemente aparecem do nada, e outros são mais deliberados. Alguns são aplicados em uma escala distante, e outros são aplicados mais de perto. Os oito movimentos são ligados aos oito trigramas e na verdade são intenções e nãos posturas rígidas. Essas intenções devem estar presentes em todas as técnicas e movimentações do Tai Chi Chuan. Os movimentos devem suceder-se de forma que ao terminar um, o próximo movimento já está iniciando, esse princípio dá leveza e fluidez à movimentação.

Os 8 portões são simbolizados por um dos 8 trigramas do Yijing (ou I-Ching), o famoso “Livro das Mudanças” chinês. Estes símbolos formam a geometria que está no coração da filosofia taoísta. Cada trigrama é composto de 3 camadas de linhas. As linhas são sólidas ou tracejadas (quebradas em duas). Yang é tradicionalmente simbolizado por uma linha sólida, e yin, por uma linha tracejada.

Posturas                                                                    

PENG – Afastar (sul)

LUO – Puxar para Trás (oeste)                         

JI – Pressionar (leste)                                                 

AN – Empurrar (norte)                                            

CAI – Puxar para Baixo (noroeste)    

LIE – Dividir (sudeste)                                       

ZHOU – Atacar com o Cotovelo (nordeste)

KAO – Atacar com o Ombro (sudoeste)

Portais

K’an (Água)

Li (Fogo)

Tui (Lago)

Chen (Trovão)

Sun (Vento)

Ch’ien (Céu)

K’un (Terra)

Ken (Montanha)

As posturas e os portais representam o princípio do yin e yang em posições reversas. Eles movem-se dando voltas, num círculo contínuo. É indispensável a compreensão dos quatro lados e quatro cantos do quadrado.

PENG – Afastar (sul)

A primeira das 8 portas é a mais yang. É simbolizado por 3 linhas de yang sólido (portão do Céu). Isso significa que a natureza desse movimento é expansiva. Procura ocupar espaço e saltar obstáculos.  Até certo ponto, peng está presente em 6 dos outros portões. Se você aplicá-lo em um soco, chute, ou outro ataque, ele penetra profundamente no adversário. Mentalmente e espiritualmente, é uma presença confiante e assertividade total. É abundância e vitalidade brilhando fortemente.

LUO – Puxar para Trás (oeste)

Esta é a energia oposta à da porta Peng. Este portão é simbolizado por três linhas tracejadas (portão do fogo), o que indica que o caráter do movimento está se contraindo ou cedendo. Ele cria um vácuo ou uma ausência. Pode atrair o adversário, ou com muito pouco esforço, desviar, ceder e desaparecer do ataque do oponente. Como em uma famosa citação atribuída ao mestre do kung fu, Bruce Lee, “a melhor maneira de lidar com o ataque de um oponente é não estar lá”. Essa é a essência do portão Luo. Ele dissipa a energia de um oponente ou simplesmente deixa queimar-se sem nenhum efeito sobre você. Psicológica e espiritualmente, é a total rendição, mas com a intenção de sobreviver. É o poder da paz, do silêncio e do espaço.

JI – Pressionar (leste)

Porta simbolizada por uma linha sólida de yang entre duas linhas tracejadas de yin (portão do lago). É melhor usar perto, como uma forma de ganhar algum espaço de um adversário que está sufocando você. Ele também é usado para alterar um bloqueio de articulação em seu braço em uma posição confortável e vantajosa para limpar a energia do adversário fora de você. É sutil, como evidenciado pela maioria das linhas yin, mas tem uma energia decisiva e expansiva escondida dentro. Mentalmente e espiritualmente, ele ensina como tomar uma situação ruim e habilmente transformá-la em seu favor com um resultado final positivo. Ele também ensina que podemos transformar uma situação de falta e dor para abundância, se aprendemos a mudar nossa perspectiva ou posicionamento dentro da situação.

AN – Empurrar (norte)

Simbolizado por uma linha quebrada yin situado entre duas linhas de yang sólido (portão do Trovão). O yin está escondido no núcleo, e executado por apenas um momento. “Empurrar” concede-lhe mais espaço físico do que “Pressionar”, muitas vezes resultando em seu oponente caindo fora do seu espaço enquanto perdendo o seu equilíbrio. Ele provoca o oponente executando a energia “Peng” para construir um excesso de resistência, então por um momento deixa ir (yin) para torná-lo cinético e, em seguida, termina com a expansão para repelir o adversário. Energeticamente, ele ensina sobre o tempo e posicionamento em resposta adequada à energia do que está acontecendo com você e ao seu redor. Ele também lembra você de ceder no meio da tensão, de modo que você possa neutralizar a energia negativa e transformá-la em torno de sua melhoria.

CAI – Puxar para Baixo (noroeste)

Simbolizado por uma linha yin no fundo, coberto por duas linhas yang na parte superior. Neste trigrama, a opressão da expansividade de yang dá lugar à linha de fundação yin, que cede. A aplicação marcial deste portão é aplicada de duas maneiras. Uma maneira é arrancar a força do oponente para baixo. A segunda maneira é agarrar o braço do oponente e puxá-lo vigorosamente para baixo ao seu lado. Ele utiliza o elemento de velocidade e surpresa. É agressivo, mas deve evitar a hesitação para trabalhar corretamente, para que não se deixe aberto para contra-ataque. Mentalmente e espiritualmente, é uma energia rápida que nos ensina que a impulsividade pode ser útil, mas deve ser equilibrada com o restabelecimento de uma base sólida, ou com um bom plano de apoio.

LIE – Dividir (sudeste)

É complementar ao “Puxar para baixo”. Ele é simbolizado por uma linha sólida de yang delimitada por duas linhas yin. As linhas do yin não podem conter a expansividade de yang ou a assertividade, assim que a energia do yang estala acima e para fora quando a condição é madura. Esta energia marcial é usada para girar um adversário fora de você – geralmente por meio de sua perna – em um movimento de atirar ou tropeçar. Ele levanta o adversário por meio do princípio de alavancas e fulcros, e permite que a massa do adversário caia para baixo com a força da gravidade. Ele mentalmente nos ensina que podemos transformar uma situação ruim para uma boa por meio de alavancagem adequada. Ele também nos lembra que o que se passa volta, então seja puro em sua energia (não-física) e estrutura (física)!

ZHOU – Atacar com o Cotovelo (nordeste)

Ele pode ser o mais destrutivo dos portões. Dá-lhe a força em uma situação onde o oponente está tentando sufocar seu poder fechando dentro. A porta do cotovelo é representada por duas linhas de yang na parte inferior e uma linha de yin na parte superior. A linha yin representa que você pode reduzir o comprimento de seu braço dobrando-o no cotovelo e ainda tem um monte de poder marcial. A linha yin também nos ensina quando ocultar informações – como o portão de cotovelo pode ser facilmente frustrado se o adversário percebe que você se prepara para usá-lo.

KAO – Atacar com o Ombro (sudoeste)

É o par energético do portão de “cotovelo”, como é simbolizado por duas linhas de yin na parte inferior e uma linha de yang na parte superior. Ele é usado para o mais apertado de espaços, quando você não tem espaço para câmara para um golpe de mão ou chute. O trigrama ensina que, embora as duas linhas yin na parte inferior indicam que seu espaço permitiu que o adversário entre em seu espaço, a linha yang na parte superior mostra que você ainda pode aplicar a energia peng expansiva. Embora este portão seja chamado de “ombro”, o quadril também desempenha um papel crítico e o portão pode ser usado como um corpo inteiro, se você se posicionar corretamente. Mentalmente, ensina que, não importa quão próxima esteja a ameaça, você ainda pode libertar-se de uma situação negativa, mesmo se você tiver co-criado o problema por engano.

Mesmo se você não está interessado em aplicações de tai chi em combate, você ainda deve estudar as 8 portas por causa das lições mentais e espirituais que elas dão a você. Isso irá melhorar a sua intuição e adicionar à sabedoria da sua vida.